Como baixar apps antigos na AppStore para iOS 6 ou inferiores

Baixar apps antigos na AppStore para iOS 6

Baixar apps antigos na appStore para iOS 6
iPad 1º geração

Olá pessoal, neste post vamos mostrar como baixar apps antigos na AppStore para iOS 6 para quem possui um gadget da Apple que não recebe mais atualizações do sistema operacional iOS.

Bom, nesse caso para continuar utilizando apps mais populares, os usuários tinham que ou trocar de aparelho para um mais novo ou nunca realizar formatações nos aparelhos para não perder os apps intalados, pois isso não é necessário, a Apple mantem a funcionalidade de baixar versões antigas de apps para o caso do sistema do seu idevice ser tão antigo que não receba mais atualizações do iOS. E esse é o meu caso tenho um iPad de 1º geração e sempre que preciso de instalar um aplicativo sou avisado de que é necessário atualizar a versão do sistema, logo após essa mensagem a App Store pergunta se desejo a versão mais antiga do app desejado, vejam o vídeo abaixo que mostra como isso acontece. Isso também serve para ipods, iphones…

Caso encontre algum problema em baixar os apps antigos, encontrei essa página no suporte da Apple.

https://support.apple.com/pt-br/HT201377

iPad 1º Geração, ainda é um bom tablet?

apple_ipad_3g_front_back_side

Olá pessoal, no post de hoje trouxemos um vídeo com uma dúvida que surgiu numa conversa de boteco, o iPad de 1º geração ainda é um bom tablet se comparado com outros no mercado?

Segue um vídeo que fala sobre este assunto demonstrando o uso de um iPad 1º geração:

E você o que acha? Deixe sua opinião nos comentários.

Top 10: Criações da Apple que revolucionaram o mercado de computadores e eletrônicos

Fundada em abril de 1976 em uma garagem da Califórnia, nos Estados Unidos, a Apple começou como uma empresa modesta, com Steve Wozniak e Steve Jobs fabricando computadores pessoais em uma época em que isso não passava de ficção científica. Pouco mais de 35 anos depois, a companhia é a maior em tecnologia do mundo, superando inclusive gigantes tradicionais como Microsoft e IBM.

Apple cresce no mercado (Foto: Reprodução)Apple cresce no mercado

Muito disso se deve à sempre dinâmica e inovadora mente de Jobs, responsável pelas ideias mirabolantes e conceitos arrojados. Há quem diga que é um chefe complicado, perfeccionista até, mas o fato é que existem resultados comprovando a eficácia de seu estilo.

Não é difícil encontrar fãs da empresa, o que gera um culto e muitas críticas pejorativas. Os produtos da Apple são bonitos e fáceis de usar, mas também caros (especialmente no Brasil), garantindo um ar ainda mais elitista à companhia. Mas é inegável que seus produtos mudaram a indústria da tecnologia, seja no ramo da computação ou, mais recentemente, na área móvel.

Este texto traz aqui as principais inovações da Maçã em toda a sua história. São apenas alguns exemplos, mas que já dão uma boa ideia sobre a importância da empresa de Steve Jobs no mercado como benchmarking para as próprias concorrentes. Caso queira discordar, concordar ou sugerir outros produtos, basta utilizar nossos comentários.

Continue Lendo

Brasileiros usam mais iPad e tablets Android que os norte americanos

Nesta quinta-feira foi publicado o resultado de uma pesquisa realizada pela empresa comScore, especializada em pesquisas de mercado, apontando que, apesar do valor altíssimo que pagamos por qualquer gadget aqui, em terras tupiniquins, somos um dos que mais utilizam os gadgets móveis para acessar a Internet, tanto nos tablets quanto nos smartphones, de qualquer marca.

iPad (Foto: Blog do iPhone)

O resultado mostra que o mundo caminha lentamente para um maior acesso à Internet móvel, feita por tablets e smartphones, do que para o acesso fixo, que temos em casa.

A pesquisa revelou também que, mesmo com outras marcas surgindo no mercado mundial, com tablets rodando Android, o acesso do iPad ainda é líder no Brasil: em maio de 2011 os brasileiros representaram 31,8% do acesso a internet feito a partir de um iPad (independentemente do modelo), seguido por 1,6% em tablets com Android.

No lado dos smartphones, o Google aparece de forma mais substancial no consumo de dados, com 11,7% dos acessos, contra 21% feito por iPhones e 17,3% por “feature phones” (celulares mais simples, desses que não são smartphones).

Em números gerais, nós usamos mais o acesso móvel que alguns países onde a conexão e o custo do aparelho são extremamente mais baratos, como os Estados Unidos, Inglaterra, Espanha e Alemanha. Perdemos apenas para os canadenses.

De todo este acesso de internet por meios móveis, a maioria, no entanto, ainda está fixa em uma conexão Wi-Fi. Quem tem um iPhone entra menos na internet 3G do que tem um Android, o que chama muita atenção, já que os aparelho com Android são bem mais baratos.

O acesso por redes sem fio (Wi-Fi) foi apontado com 47,5% dos proprietários de iPhone e 21,7% dos donos de Androids. Já no 3G o pessoal com Android acessou a internet em 78,3% das vezes, contra 52,5% de quem tem um iPhone.

Nos tablets a situação é a mesma, pois 91,9% da conexão por iPads foi feita em redes Wi-Fi, contra apenas 8,1% em 3G. Quem tem Android acessou 65,2% a internet em redes Wi-Fi e 34,8% nas redes 3G.

Você pode ler o relatório completo da comScore clicando aqui.

É pessoal os brasileiros estão bem de bolso!

Via TechTudo

Ministro confirma produção do iPad no Brasil para julho e com desoneração fiscal

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, afirmou nesta segunda (9) que o cronograma para desoneração fiscal dos tablets está dentro do prazo para que a fabricação no país do iPad, tablet da Apple, comece em julho.

“Vamos dar o mesmo tratamento fiscal ao tablets que damos aos notebooks. Ao longo das próximas semanas essa questão [da isenção fiscal] estará resolvida”, ressaltou Mercadante ao UOL Tecnologia, após ministrar uma aula magna para estudantes de pós-graduação da Universidade Nove de Julho (Uninove), em São Paulo. “Até julho estaremos produzindo iPads no Brasil e depois vamos negociar investimentos mais estruturantes com as empresas”, completou.

Participam do grupo de trabalho para o fomento da fabricação no Brasil de tablets – não só os da Apple, como de outras fabricantes – os Ministérios da Ciência e Tecnologia; do Desenvolvimento, Indústria e Comércio; a Receita Federal e o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).

Falta que a Receita Federal confirme a classificação dos ultraportáteis como notebooks — dessa forma haveria redução de 9,25% de PIS e Cofins para as empresas fabricantes, prevista no programa Computador para Todos. Há pressão por parte da Foxconn, empresa que produzirá o tablet da Apple, para que o governo acelere a questão tributária, conforme reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo (conteúdo exclusivo para assinantes) na última sexta (6).

A estratégia seguinte, explica o ministro, será negociar com as empresas estrangeiras a produção de toda a cadeia de componentes dos tablets, do box que dá sustentação ao equipamento aos semi-condutores e, inclusive, o display. “As fábricas estão todas na Ásia, mas o Brasil será o primeiro país no Ocidente a receber uma unidade de pesquisa e desenvolvimento de uma delas aqui”, disse.

Via UOL Tecnologia